Comprar vinho é muito prazeroso, para quem gosta do produto, mas pode se transformar num verdadeiro martírio. As opções são infinitas…

Para se ter uma ideia, neste mesmo ano, o consumo de vinhos no mundo ficou em 24 milhões de litros, e desde 2009, estes número vem crescendo de forma muito leve, apresentando variações ao longo dos anos, mas mostra que a guerra pela venda dos vinhos, tem feito muitas vinícolas trabalharem forte a questão do marketing, evitando prejuízos em seus balanços.

Isso dificulta, e muito na hora em que vamos escolher nosso vinho, pois a variedade é enorme. Associado à variedade, existem também dois fatores que passaram a pesar na balança, principalmente aqui no Brasil.

Comprador: O consumidor ficou bem mais interessado no produto, consequentemente mais preparado para comprar e selecionar os vinhos. No início da década passada, não encontrávamos em Recife variedades de cursos, degustações, palestras e feiras relacionadas ao tema, nós ainda não tínhamos sido fisgados. Claro que existiam os precursores, para não ser injusto, que já tomavam vinho de forma “profissional”, mas com um esforço enorme para comprar, conseguir restaurantes preparados para o serviço, com taças decentes.

Vendedor: Com este aumento de exigência, os pontos de venda melhoraram sua estrutura e estão bem mais próximos de nossas casas, inclusive com excelentes opções na tela de nosso computador ou smartphone. Há muito pouco tempo atrás, para comprar um vinho razoável, ou trazíamos do exterior, ou comprávamos em uma ou duas lojas especializadas disponíveis no mercado (podíamos arriscar a compra em supermercados, mas a possibilidade de uma decepção era enorme).

E onde está a dificuldade, já que só temos visto melhoras nos últimos anos? Com a melhora no perfil dos comprados, associada à profissionalização dos pontos de venda, a concorrência ficou muito acirrada. As opções não param de aumentar!!!

O grande martírio é decidir que vinho levar. Que uva, que pais, que safra…??? Meu conselho é diversificar. Comprar os vinhos que gosta, mas enquanto couber no bolso também selecionar novidades, arriscar, criar parâmetros de que vinhos você gosta, quais vinhos não devem estar na sua adega. Inicialmente é frustrante abrir um vinho que você não está acostumado, mas garanto que vai fazer uma diferença enorme mais na frente…!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s